Preço da energia elétrica terá um aumento de 21% em 2022, prevê Aneel

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) prevê alta de 21,04% nas tarifas para 2022. O reajuste soma-se a outros aumentos contabilizados em 2021 por conta da crise hídrica, que deixou o país sob ameaça de apagão e racionamento de eletricidade. Cabe destacar que, as contas de luz são reajustadas anualmente e variam conforme a distribuidora de energia. 

 A principal causa do aumento apontado pela Aneel está nas medidas tomadas pelo governo para garantir o abastecimento de energia elétrica. 

 De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a energia elétrica residencial já acumula uma alta de 19,13% neste ano. 

 Para cobrir os custos das usinas termelétricas, a Aneel anunciou, no fim de agosto, a criação da “bandeira de escassez hídrica”. O valor é de R$ 14,20/100 kWh. 

 Até então, a bandeira vermelha patamar 2 era a mais cara do sistema. Em vigor desde junho, a tarifa já tinha acréscimo de R$ 9,49 a cada kWh na conta mensal. A nova bandeira representa alta de 49,63% em relação à bandeira vermelha patamar 2. 

 A razão para a disparada da tarifa é a seca nas principais bacias hidrográficas que abastecem o país, devido ao baixo volume de chuvas na região dos reservatórios do Sudeste e Centro-Oeste, que respondem por 70% da geração de energia no Brasil. 
 Este foi o menor volume de chuvas registrado dos últimos 91 anos.
 Fonte: Tribuna


Nenhum comentário: